O Grupo Nossa Equipe Estrutura Produção Científica Projetos Teses e Dissertações TCC Artigos Notícias Eventos Vídeos Downloads Links Contato

2016. INFLUÊNCIA DA ÁREA DE CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS NA LARANJEIRA ‘PERA RIO’


Teses e Dissertações

Autor(es): Cecília Giolo Favaro

Data: 2016

 

Orientador: Pedro Luis da Costa Aguiar Alves

 

Palavras-chave: Citros, competição, interferência.


Resumo:

O objetivo do presente estudo foi avaliar a influência da largura da área de controle de plantas daninhas sobre o desenvolvimento, produtividade e qualidade da laranjeira ‘Pera Rio’. O experimento foi conduzido em um pomar de três anos de idade, localizado no município de Monte Azul Paulista, SP, correspondendo a safra agrícola de 2015/2016. Os tratamentos constaram em larguras de áreas de controle ou convivência com as plantas daninhas, próximas à linha do plantio, e as plantas daninhas foram controladas por meio de capina manual ou herbicida. As larguras das áreas de controle ou convivência com as plantas daninhas foram faixas de 1,0, 2,0 e 3,0 metros; coroamento das plantas em raios de 0,5 e 1,0 metro e o correspondente à projeção da copa, e duas testemunhas: com e sem o controle das plantas daninhas, totalizando 12 tratamentos, em três repetições, dispostos em delineamento experimental em blocos casualizados. As variáveis foram: altura da planta, diâmetro da copa, comprimento do ramo, teor relativo de clorofila total, controle, produtividade e qualidade dos frutos. Os parâmetros de desenvolvimento vegetativo foram avaliados previamente à instalação do experimento e também aos 12 e 18 meses após a avaliação prévia; as notas de controle das plantas daninhas foram atribuídas aos 30 dias após a aplicação, em sete ocasiões, e ao final do ciclo produtivo avaliou-se a produtividade e a qualidade dos frutos. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste F, sendo as médias comparadas pelo teste de Duncan a 10% de probabilidade. A área de controle influenciou negativamente sobre a parte vegetativa das plantas (exceto a altura da planta). Também influenciou sobre a produtividade, tendo os tratamentos testemunha com controle, o coroamento em um raio de 1,0 metro no limpo e as faixas no limpo de 1,0 e 3,0 metros proporcionados as maiores produtividades. O coroamento das plantas e a faixa tratada de no mínimo 1,0 metro proporcionaram frutos com maior massa, diâmetro (longitudinal e transversal), rendimento de suco e industrial. A convivência da cultura com as plantas daninhas interferiu negativamente no desenvolvimento, produtividade e qualidade dos frutos.


Arquivo:

2017_01_2934911.pdf



Desenvolvido por Daksa